A RESPONSABILIDADE PÓS-CONTRATUAL E O PRINCÍPIO DA BOA FÉ OBJETIVA

Palavras-chave: Princípio da Boa-fé objetiva, Responsabilidade Pós Contratual, Deveres Anexos

Resumo

O presente trabalho analisa a responsabilidade pós contratual, intrinsecamente relacionada ao princípio da boa-fé e seus deveres anexos, tais como a cooperação, lealdade, assistência, honestidade e confiança, que são indispensáveis na prestação das obrigações contraídas pelas partes. Tem como objetivo principal avaliar a possibilidade de responsabilizar as partes contratante mesmo após a execução do contrato. Foi feito um levantamento das diversas compreensões teóricas que norteiam o tema, por meio de investigação bibliográfica orientada pela metodologia jurídico-teórica. Como conclusão, o artigo identifica, com fundamento no princípio da boa-fé objetiva, que a responsabilidade contratual, numa relação jurídica obrigacional tem um alcance bastante amplo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hugo Vidigal Ferreira Neto, Universidade Federal de Juiz de Fora

Granduando do 5 período da faculdade de direito da UFJF, monitor de direito penal, estagiário no Ministério Público de Minas Gerais.

Referências

BRASIL. Código civil. 2002a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/L10406.htm>. Acesso em: 05 out 2017.

______. Código de defesa do consumidor. 1990. Disponível em: . Acesso em: 05 out 2017.

______. Conselho Nacional de Justiça. Enunciado n° 25 da I Jornada de Direito Civil. 2002b. Disponível em: . Acesso em: 05 out 2017.

______. Conselho Nacional de Justiça. Enunciado n° 170 da III Jornada de Direito Civil. 2004. Disponível em: . Acesso em: 05 out 2017.

CORDEIRO, António Manuel da Rocha e Menezes. Da Boa Fé No Direito Civil. 5ª ed. Coimbra: Ed. Almedina, 2013.

DINIZ, Maria Helena. Curso de direito civil brasileiro: teoria das obrigações contratuais e extracontratuais. Vol. 3. 32 ed. São Paulo: Saraiva, 2016.

DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS. Tribunal de Justiça. Apelação cível n° 0018074-DF (08.2006.807.0007) Apelante: Mapfre - Vera Cruz Seguradora S/A. Apelado: Marcelo Sabino dos Santos.Relator: Desembargador Romeu Gonzaga Neiva. Brasília, 17 de março de 2010. Disponível em: . Acesso em: 07 out 2017.

ROSENVALD, Cristiano Chaves de Farias Nelson. Curso de Direito Civil 2: Obrigações. 9ª ed. São Paulo: Atlas, 2015.

SAMPAIO, Laerte Marrone de Castro. A Boa-fé Objetiva na relação contratual. Cadernos de Direito Privado, V.1. Escola Paulista da Magistratura. Barueri, São Paulo: Editora Manole, 2014.

SOUZA, Susen Kelly Bezerra. Responsabilidade pós-contratual. Revista Jus Navigandi, ISSN 1518-4862, Teresina, ano 22, n. 5033, 12 abr. 2017. Disponível em: . Acesso em: 8 out. 2017.

SILVA, Clóvis do Couto e. A obrigação como processo. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

STEINER, Renata Carlos. Complexidade Intra-Obrigacional e Descumprimento da Obrigação: Da Violação Positiva do Contrato. Tese (Mestrado em Direito das Relações Sociais) - Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2009.

TARTUCE, Flávio. Direito Civil: Teoria Geral dos Contratos e Contratos em espécie. Vol. 3 - 9ª ed. São Paulo: Editora Método, 2014.
Publicado
2018-08-10
Como Citar
Franco, B., & Ferreira Neto, H. (2018). A RESPONSABILIDADE PÓS-CONTRATUAL E O PRINCÍPIO DA BOA FÉ OBJETIVA. Revista Vianna Sapiens, 9(1), 20. https://doi.org/10.31994/rvs.v9i1.333