[1]
M. Quirino Itaborahy e G. Martins, TEORIA DOS PRECEDENTES JUDICIAIS E A LEGALIDADE DO JULGAMENTO DO HC 152752, RVS, vol. 9, nÂș 2, p. 24, dez. 2018.