Valoração de ativos intelectuais

aplicação de metodologias para uma tecnologia de uma Instituição de Ciência e Tecnologia

Palavras-chave: VALORAÇÃO, TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA, INOVAÇÃO

Resumo

Com o avanço da competitividade a níveis mundiais, cabe às organizações contemporâneas buscarem o estado da arte disponível em ciência e tecnologia, em busca de vantagem estratégica e novos mercados. Como nenhuma empresa detém todo o avanço tecnológico disponível, entra em cena a possibilidade de elevar o seu patamar por meio da transferência tecnológica, do compartilhamento de know-how, conhecimento técnico, invenções e inovações de uma organização para outra. A valoração de ativos intangíveis é sempre uma tarefa complexa e que requer um detalhamento criterioso, principalmente quando se pensa na escolha da metodologia mais adequada. Os objetivos deste artigo incluem apresentar algumas das mais utilizadas metodologias de valoração de tecnologias — abordando as vantagens e desvantagens de cada uma delas — e desenvolver um estudo de caso, colocando em prática a valoração de uma tecnologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais - IF Sudeste MG com a utilização das metodologias apresentadas. A metodologia deste artigo tem caráter exploratório e descritivo, realizado por meio de uma pesquisa bibliográfica, um estudo de caso e uma entrevista semi estruturada. A conclusão sugere que as metodologias de valoração estão sujeitas a variáveis altamente sensíveis, que os adquirentes da tecnologia devem participar do processo de definição e mensuração dessas variáveis na intenção de se formar um cenário mais próximo à realidade e que não há unanimidade sobre uma única escolha metodológica como a mais adequada para valoração de tecnologias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACAD BRASIL. Revista ACAD Brasil. Disponível em: . Acesso em 05 out. 2020.
FLEURY, M. T. L.; WERLANG, S. R. da C. Pesquisa aplicada: conceitos e abordagens. Anuário de Pesquisa GVPesquisa, [S.l.], nov. 2017.
GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS - IF SUDESTE MG. IF SUDESTE MG. Disponível em: . Acesso em 30 out. 2020.
PAIVA, P. H. de A.; SHIKI, S. de F. N. Método de valoração de patentes para o NIT – UFSJ. Revista Conexões - Ciência e Tecnologia. Fortaleza/CE, v. 11, n. 3, p. 84 -92, nov. 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2019.
PITA, A. C. Análise do valor e valoração de patentes: método e aplicação no setor petroquímico brasileiro. São Paulo: Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, 2010.
RAZGAITIS, R. Pricing the intellectual property of early-stage technologies: a primer of basic valuation tools and considerations. Intellectual property management in health and agricultural innovation: a handbook of best practices, v. 1, 2007.
Relatório Global IHRSA. Disponível em: . Acesso em 05 out. 2020.
RIBEIRO, D.B; MAURÍCIO, D.R; GUEDES, E.S; CUCO, J. L; DE FARIA, M.F. Aparelho de Musculação com sistema de carga variável de progressão contínua. Depositante: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS. BR nº 202016025172-4 U2. Depósito: 27 de outubro de 2016.
SANTOS, D. T. E.; SANTIAGO, L. P. Métodos de Valoração de Tecnologias. Radar Inovação. 2008.
TUKOFF-GUIMARÃES, Y.; KNIESS, C.; YEE, K.; OLIVEIRA, N. Valoração de patentes em instituições científicas e tecnológicas: o caso IPT. Conferência: II Simpósio Internacional de Gestão de Projetos (II SINGEP) / I Simpósio Internacional de Inovação e Sustentabilidade (I S2IS). São Paulo, 2013.
Publicado
2021-02-23
Como Citar
Augusto Priamo Moraes, E., Couto Ruback Rodrigues, F., Godinho de Oliveira, J., César Barroso Costa , K., Polisseni Duque, L., Coelho Domingos Faria, P. B., & Friaça Andrade de Mello, R. (2021). Valoração de ativos intelectuais: aplicação de metodologias para uma tecnologia de uma Instituição de Ciência e Tecnologia. Revista Vianna Sapiens, 12(1), 27. https://doi.org/10.31994/rvs.v12i1.744