Hashtag Hashtag Publi?

influenciadores Digitais, o CONAR e a Regulação da Publicidade Velada na Rede

  • Jordan Vinícius de Oliveira Universidade do Estado do Rio de Janeiro / Doutorando em Direito Civil
Palavras-chave: Publicidade, Publicidade Velada, CONAR, Direito à Informação, Direito do Consumidor

Resumo

Esta pesquisa visa compreender a prática de publicidade velada em plena sociedade da informação. A teoria das quatro modalidades de intervenção no comportamento humano – lei, sociedade, mercado e arquitetura –, de Lessig, e a técnica de traços de significação, de Babbie, formam o quadro teórico e metodológico. Por meio da análise de disputas relacionadas à identificação publicitária no Conselho de Autorregulamentação Publicitário (CONAR), a questão de pesquisa avalia se a arquitetura própria da web possui elementos internos capazes de incentivar as práticas de publicidade velada. Os principais resultados são assertivos no sentido de afirmar a influência da arquitetura da rede para estimular a ocorrência de tais técnicas escusas de veiculação promocional. Entretanto, constatou-se que este é um fenômeno dinâmico e acompanhado por contramedidas por parte da própria arquitetura da web, bem como das dimensões legais, sociais e de mercado visando coibir a publicidade velada na rede.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jordan Vinícius de Oliveira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro / Doutorando em Direito Civil

Bolsista CAPES DS de Doutorado. Doutorando em Direito Civil pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Bacharel (2016) e Mestre em Direito e Inovação (2018) pela Universidade Federal de Juiz de Fora/MG.

Referências

ALMEIDA, Candido Eduardo Mendes de. A autorregulamentação publicitária no Brasil. Rio de Janeiro: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 2013, 73p. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2018.

ALSUBAGH, Helal. The Impact of Social Networks on Consumer’s Behaviors. International Journal of Business and Social Science, v. 06, n. 01, 2015, p. 209-216. Disponível em: . Acesso em: 05 out. 2018.

BABBIE, Earl. The Practice of Social Research. Eleventh Edition. Belmont: Thomson Wadsworth , 2007.

BENJAMIN, Antônio H. V. O controle jurídico da publicidade. Revista de Direito do Consumidor, n. 9, p. 25-57, jan./mar. 1994. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2018.

BLACKWELL, Roger. D; MINIARD, Paul. W; ENGEL, James. F. Comportamento do Consumidor. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 09 ed., 2005, 630 p.

BRAATZ, Lennart A. #Influencer Marketing on Instagram Consumer Responses Towards Promotional Posts: The Effects of Message Sidedness and Product Depiction. University Of Twente, Master Thesis. Orientadores: Dr. A. Fenko e Dr. M. Galetzka, 22 mai. 2017, 50 p. Disponível em: . Acesso em: 06 fev. 2019.

BRASIL (1990a). Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990. Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 28 abril 2018.

______ (1990b). Mensagem 664, de 11 de setembro de 1990. Disponível em: . Acesso em: 12 nov. 2018.

CERIBELI, Harrison B. INÁCIO, Raoni O. FELIPE, Israel J. S. Um Estudo dos Determinantes da Decisão dos E-consumidores de Comprarem no Comércio Eletrônico. Revista Gestão & Tecnologia, Pedro Leopoldo, v. 15, n. 1, 2015, p. 174-199. Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2018.

CRESCITELLI, Edson. TAGAWA, Yumi. A Influência dos Blogs na Decisão de Compra: um estudo exploratório do segmento de beleza. Comunicação e Sociedade, vol. 37, nº 02, 2015, p. 49-79. Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2018.

CONAR (1977). Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária. Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária, São Paulo, 1977. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2018.

______ (2017). Representação 158/17. Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária, Decisões. Relator(a): Conselheira Letícia Lindenberg de Azevedo, Sexta Câmara, set. 2017. Disponível em: . Acesso em: 07 fev. 2019.

______ (2018a). Sobre o CONAR: Linha do Tempo. Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária, 2018. Disponível em: . Acesso em: 29 nov. 2018.

______ (2018b). Sobre o CONAR: História. Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária, 2018. Disponível em: . Acesso em: 29 nov. 2018.

______ (2018c). Representação 002/18. Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária, Decisões. Relator(a): Conselheira Patrícia Blanco, Primeira Câmara, mar. 2018. Disponível em: . Acesso em: 07 fev. 2019.

______ (2019). Reclame. Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária, 2019. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2019.

COELHO, Fábio Ulhoa. Manual de Direito Comercial – Direito de Empresa. São Paulo: Saraiva, 23a ed., 2011, 548p.

CORUJA, Paula. Vlog como Gênero no YouTube: a Profissionalização do Conteúdo Gerado por Usuário. Comunicologia: Revista de Comunicação da Universidade Católica de Brasília, vol. 10, n.º 01, 2017, p. 46-66. Disponível em: . Acesso em: 02 dez. 2018.

FACEBOOK. Criar Anúncios do Instagram no Gerenciador de Anúncios. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2019.

LESSIG, Lawrence. Code (version 2.0). Nova Iorque: Basic Books, 2006. 411p. ISBN-10: 0–465–03914–6. ISBN-13: 978–0–465–03914–2. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2013.

MAGRANI, Eduardo. A internet das coisas. Rio de Janeiro : FGV Editora, 2018, 192 p.

NANDAGIRI, Vaibhavi. PHILIP, Leena. The impact of influencers from Instagram and YouTube on their followers. International Journal of Multidisciplinary Research and Modern Education, v. 4, n. 01, 2018, p. 61-5. Disponível em: . Acesso em: 28 jan. 2019.

SCHREIBER, Anderson. Contratos Eletrônicos e Consumo. Revista Brasileira de Direito Civil, v. 01, 2014, p. 88-110. Disponível em: . Acesso em: 02 ago. 2018.

UZUNOGLU, Ebra; KIP, Sema. Misci. Brand Communication Through Digital Influencers: Leveraging Blogger Engagement. International Journal of Information Management, v. 34, n. 05, p. 592-602, 2014. Disponível em: . Acesso em: 06 dez. 2018.

VEIRMAN, Marijke de; CAUBERGHE, Veroline; HUDDERS, Liselot. Marketing through Instagram influencers: the impact of number of followers and product divergence on brand attitude. International Journal of Advertising, v. 36, n. 5, 2017, p. 798. DOI:10.1080/02650487.2017.1348035. Acesso em: 05 fev. 2019.

ZAPPAVIGNA, Michele. Searchable talk: the linguistic functions of hashtags. Social Semiotics, 2015. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2019.

ZITTRAIN, Jonathan L. The Generative Internet. Harvard Law Review, v. 119, 2006. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2018.
Publicado
2019-10-29
Como Citar
Oliveira, J. V. de. (2019). Hashtag Hashtag Publi?. Revista Vianna Sapiens, 10(2), 28. https://doi.org/10.31994/rvs.v10i2.590