ANÁLISE DAS PROPAGANDAS E REPORTAGENS RELACIONADAS À SEGURANÇA AUTOMOTIVA PUBLICADAS NA REVISTA QUATRO RODAS

Palavras-chave: Segurança Automotiva, Comportamento do Consumidor, Propagandas

Resumo

A sensação de insegurança no trânsito pode ser identificada pela constante divulgação de reportagens que a desencadeiam, bem como pela expressiva presença de propagandas de produtos de segurança automotiva em diversas mídias. Este trabalho buscou analisar a evolução de propagandas e reportagens sobre segurança automotiva nas edições da revista Quatro Rodas, investigando todas as 647 edições disponíveis online. A pesquisa recorreu à ANOVA, à Análise de Séries Temporais e à Análise de Conteúdo (AC) para analisar os dados. Os resultados mostraram um significativo aumento do percentual de propagandas sobre segurança desde 1990. As reportagens sobre segurança não expressaram comportamento semelhante. Identificou-se uma relação significativa entre o percentual de propagandas sobre segurança e seus próprios valores, defasados em três edições, evidenciando a influência das campanhas publicitárias durante este período. A AC constatou que anúncios relacionados às sensações de tranquilidade e alerta são os mais frequentes em todas as décadas.

Biografia do Autor

Tharcisio Alexandrino Caldeira, Departamento Acadêmico de Ciências Gerenciais do IF Sudeste MG – campus Rio Pomba

Doutor em Administração pela PUC-Rio, professor do Departamento Acadêmico de Ciências Gerenciais do IF Sudeste MG – campus Rio Pomba

Andréia Aparecida Albino, Departamento Acadêmico de Ciências Gerenciais do IF Sudeste MG – campus Rio Pomba

Doutora em Administração pela PUC-Rio, professora do Departamento Acadêmico de Ciências Gerenciais do IF Sudeste MG – campus Rio Pomba

Referências

ACEVEDO, C. R.; RAMUSKI, C. L.; NOHARA, J. J.; TRINDADE, L. V. P. A content analysis of the roles portrayed by women in commercials: 1973 - 2008. REMark - Revista Brasileira de Marketing, v.9, n.3, p. 170–196. 2010.

ARAÚJO, M. M.; MALLOY-DINIZ, L. F.; ROCHA, F. L. Impulsividade e acidentes de trânsito. Revista de Psiquiatria Clínica, v.36, n.2, p. 60–68, 2009.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE EDITORES DE REVISTAS - ANER. Circulação. Revistas Mensais - 2013 x 2014 (Jan a Set). Disponível em: . 2014. Acesso em 29/04/2016.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BAZANINI, R.; ROSSI, G. B.; PLANTULO, V. L. Comunicação em Marketing. Análise das Estratégias Presentes nos Conteúdos das Propagandas de Empresas de Serviços. Um Estudo Descritivo e Proposições de Pesquisa. Revista de Administração da UNIMEP, v.3, n.1, p. 48–72, 2005.

BRASIL. Lei Nº 11910, de 18 de março de 2009. Altera o art. 105 da Lei n° 9.503, de 23 de setembro de 1997. Diário Oficial da União. Brasília, 19 mar. 2009a. Disponível em: . Acesso em 29/04/2016.

______. Lei Nº 12006, de 29 de julho de 2009. Acrescenta artigos à Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997. Diário Oficial da União. Brasília, 30 jul. 2009b. Disponível em: . Acesso em 29/04/2016.

COBRA, M. Administração de marketing no Brasil. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier/Campus, 2009.

CROCCO, L., TELLES, R., GIOIA, R. M., ROCHA, T., STREHLAU, V. I. Fundamentos de marketing: conceitos básicos. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

DAMATTA, R. Fé em Deus e pé na tábua: ou como e por que o trânsito enlouquece no Brasil. Rio de Janeiro: Rocco, 2010.

DEARO, G. Os 20 países com mais mortes no trânsito (e os 20 com menos). Revista Exame (versão digital). 2014. Disponível em: < https://exame.abril.com.br/mundo/os-20-paises-com-mais-mortes-no-transito-e-os-20-com-menos/>. Acesso em 29/04/2016.

DICIONÁRIO MICHAELIS. Segurança. Disponível em: . Acesso em 29/04/2016.

FARIA, S. G. S., NOHARA, J. J., LOPES, E. L., ACEVEDO, C. R., CAMPANARIO, P. M. Uma análise das representações dos afrodescendentes nas propagandas de jornais paulistas. PRETEXTO, v. 15, n.1, p. 62–85, 2014.

FRANCO, M. L. P. B. Análise de Conteúdo. 2 ed. Brasília: Liber Livro, 2005.

GOLD, P. A. Segurança de Trânsito. Aplicações de Engenharia para Reduzir Acidentes. [s.l.]: Banco Interamericano de Desenvolvimento, 1998.

GONZÁLEZ-LÓPEZ, J. R., RODRÍGUEZ-GÁZQUEZ, M. A., LOMAS-CAMPOS, M. M. Lesões por Acidentes de Trânsito e uso de medidas de segurança por imigrantes latino-americanos residentes em Sevilha. Revista de Enfermagem Referência, v.4, n.3, p. 105–111, 2014.

KOTLER, P., ARMSTRONG, G. Princípios de Marketing. 12 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

LAS CASAS, A. L. Administração de Marketing: Conceitos, planejamento e aplicações à realidade brasileira. São Paulo: Atlas, 2010.

LAVILLE, C. DIONNE, J. A construção do saber: manual de metodologia a pesquisa em ciências humanas. Belo Horizonte: UFMG, 1999.

LOTMAN, I. M. Semiótica dos conceitos de ‘vergonha’ e ‘medo’. In: Ensaios de Semiótica Soviética. Lisboa: Horizonte, 1981.

MARÍN, L.; QUEIROZ, M. S. A atualidade dos acidentes de trânsito na era da velocidade: uma visão geral. Cadernos de Saúde Pública, v.16, n.1, p. 7–21, 2000.

MASLOW, A. H. Motivation and Personality. 2 ed. New York: Harper & Row, 1970.

MASTROIANNI, P. C.; VAZ, A. C. R.; NOTO, A. R.; GALDURÓZ, J. C. F. Análise do conteúdo de propagandas de medicamentos psicoativos. Revista de Saúde Pública, v.42, n.5, p. 968–971, 2008.

MELO, V. A. O automóvel, o automobilismo e a modernidade no Brasil (1891-1908). Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v.30, n.1, p. 187-203, 2008.

MESQUITA FILHO, M. Acidentes de trânsito: as consequências visíveis e invisíveis à saúde da população. Revista Espaço Acadêmico, v.11, n.128, p. 148–157, 2012.

OKIGBO, C.; MARTIN, D.; AMIENYI, O. P. Our ads ’R US: an exploratory content analysis of American advertisements. Qualitative Market Research: An International Journal, v.8, n.3, p. 312–326, 2005.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS NO BRASIL - ONUBR. OMS: Brasil é o país com maior número de mortes de trânsito por habitante da América do Sul. 2015. Disponível em: . Acesso em 29/04/2016.
PESSÔA, L. A. G. P. Narrativas da segurança no discurso publicitário: um estudo semiótico. São Paulo: Mackenzie, 2013.

ROCHA, A.; CHRISTENSEN, C. Marketing: teoria e prática no Brasil. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

SASAKI, S.; BARBOSA-FANTIN, B. R. Segurança dos meios de locomoção na cidade de botucatu. Tekhne e Logos, v.3, n.3, p. 126–145, 2012.

STEVENS, L. A propaganda do governo e a publicidade automotiva: Disputas e contradições. Signos do Consumo, v.5, n.1, p. 19–31, 2013.

VIEIRA, V. A. Verificação do conteúdo das propagandas de empresas de serviços: um estudo descritivo e proposições de pesquisa. Revista Alcance, v. 13, n.1, p. 69-90, 2006.

VIEIRA, V. A.; PETROLL, M. M. Propagandas business-to-business versus business-to-consumer: uma comparação de anúncios de serviços em revistas brasileiras. Revista de Administração Mackenzie, v.8, n.1, p. 104-127, 2007.
Publicado
2018-08-10
Como Citar
Martins, D., Caldeira, T., & Albino, A. (2018). ANÁLISE DAS PROPAGANDAS E REPORTAGENS RELACIONADAS À SEGURANÇA AUTOMOTIVA PUBLICADAS NA REVISTA QUATRO RODAS. Revista Vianna Sapiens, 9(1), 31. https://doi.org/10.31994/rvs.v9i1.264