A TERCEIRIZAÇÃO COMO INSTRUMENTO DE PRECARIZAÇÃO DOS DIREITOS TRABALHISTAS

Palavras-chave: Terceirização. Precarização de Direitos

Resumo

O presente trabalho tem por escopo analisar a terceirização sob a perspectiva da precarização do trabalho. Sabe-se que essa relação triangular de trabalho, objetiva a redução dos custos e o aumento dos lucros, o que se dá, via redução do padrão dos direitos concedidos aos trabalhadores. Tal circunstância, faz da terceirização um dos temas mais instigantes e discutidos na esfera trabalhista, tendo referida discussão ganhado fôlego ao longo dos dois últimos anos com a leis 13.429/2017, 13.467/2017 (a reforma trabalhista) e, ainda, com as recentes decisões proferidas pelo Supremo Tribunal Federal quando do julgamento da ADF 324 e do RE 958252, ambos no ano de 2018. O presente estudo, foi realizado através de pesquisa bibliográfica, em doutrina, legislação, jurisprudência e artigos científicos publicados em periódicos online e também impressos. Ao final conclui-se que, diante da autorização pela legislação ordinária e pela jurisprudência, a terceirização é admitida em nosso ordenamento, mas que por sua condição precarizante deve ser compatibilizada com a ordem constitucional, em especial com os princípios da dignidade da pessoa humana e do valor social do trabalho e livre iniciativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, Amauri Cesar. Terceirização interna e redundâncias. Revista LTR, ano 80, n. 03, 2016, p. 344-352.

ARAÚJO, André Eduardo Dorster. terceirização e a jurisprudência do E. STF.Disponível:. Acesso em 03 de mar. 2019.

BARROS, Alice Monteiro de. Curso de direito do trabalho. 11. ed. São Paulo: LTr, 2017.

BRASIL. Consolidação das leis do trabalho (1943). Consolidação das leis do trabalho. Disponível: . Acesso em 20 de abr. 2018.

____. Presidência da República. Constituição Federal. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm >. Acesso em 20 de fev. 2019.

____. 13.467 de 13 de julho de 2017. Altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, e as Leis nos 6.019, de 3 de janeiro de 1974, 8.036, de 11 de maio de 1990, e 8.212, de 24 de julho de 1991, a fim de adequar a legislação às novas relações de trabalho. Disponível: . Acesso em 20 de fev. 2019.

____. Supremo Tribunal Federal. Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 324. Relator: Roberto Barroso. Diário de Justiça, Brasília, 31 ago. 2018. Disponível em: < http://portal.stf.jus.br/processos/detalhe.asp?incidente=4620584>. Acesso em: 22 fev. 2019.

____. Supremo Tribunal Federal. Recurso Extraordinário 958252. Relator: Luiz Fux. Diário de Justiça, Brasília, 31 ago. 2018. Disponível em: < http://portal.stf.jus.br/processos/detalhe.asp?incidente=4952236>. Acesso em: 22 fev. 2019.

____. Tribunal Superior do Trabalho. Súmula 256. Diário de Justiça, Brasília, 30 set. 1986 e 02 out. 1986. Disponível em: < http://www3.tst.jus.br/jurisprudencia/Sumulas_com_indice/Sumulas_Ind_251_300.html#SUM-256>. Acesso em: 23 fev. 2019.

____. Tribunal Superior do Trabalho. Súmula 331. Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho, Brasília, 27, 30 e 31 mai. 2011. Disponível em: < http://www3.tst.jus.br/jurisprudencia/Sumulas_com_indice/Sumulas_Ind_301_350.html#SUM-331>. Acesso em: 23 fev. 2019.

DELGADO, Gabriela Neves. Os limites constitucionais da terceirização. 1. ed. São Paulo: LTR, 2016.

DELGADO, Maurício Godinho. Curso de direito do trabalho. 15. ed. São Paulo: LTR, 2014.

DIEESE. Terceirização e precarização das condições de trabalho. Condições de trabalho e remuneração em atividades tipicamente terceirizadas e contratantes. Disponível em: Acesso em: 03 de mar. de 2019.

GARCIA, Gustavo Filipe Barbosa. Curso de direito do trabalho.11ª ed., rev., atual. e ampl. Rio de Janeiro: Forense, 2017.

GIZZI. Jane Salvador de Bueno. MENDONÇA, Ricardo Nunes. Terceirização –instrumento de exclusão social e de precarização do trabalho. Disponível em: < https://juslaboris.tst.jus.br/bitstream/handle/20.500.12178/92904/2014_gizzi_jane_terceirizacao_instrumento.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em 01 mar. 2019.

LEITE. Carlos Henrique Bezerra. Curso de direito do trabalho. 9. Ed. – São Paulo: Saraiva Educação, 2018.

MAEDA, Patrícia. Terceirização no brasil: histórico e perspectivas. Revista do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, n. 49, 2016. Disponível em:< https://juslaboris.tst.jus.br/bitstream/handle/20.500.12178/103358/2016_maeda_patricia_terceirizacao_brasil.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em 23 fev. 2019.

MARTINEZ, Luciano. Curso de direito do trabalho. 8. ed. São Paulo: Saraiva, 2018. p. 396.

MARTINS, Gilberto Rodrigues. Tercerização — Análise da estrutura desta relação triangular de trabalho e busca de soluções para utilização sem violação de direitos laborais. Revista do Tribunal Regional do Trabalho. Ano VI | nº8 | Janeiro 2017. Disponível em:< https://juslaboris.tst.jus.br/bitstream/handle/20.500.12178/144262/2017_martins_gilberto_terceirizacao_analise.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em 01 mar. 2019.

Nascimento, Amauri Mascaro. Nascimento, Sônia Mascaro. Curso de direito do trabalho: história e teoria geral do direito do trabalho: relações individuais e coletivas do trabalho. 29. ed. São Paulo: Saraiva, 2014.

NOVELINO, Marcelo. Manual de direito constitucional. 9. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Forense; São Paulo: Método, 2014.

SANTOS, Enoque Ribeiro dos. A nova Lei da Terceirização – Lei nº 13.429/2017 – Um cheque em branco ao empresariado. Disponível em: < http://www.editoraforum.com.br/noticias/nova-lei-da-terceirizacao-lei-no-13-4292017-um-cheque-em-branco-ao-empresariado/>. Acesso em 28 fev. 2019.

VIANA, Márcio Túlio. Para entender a terceirização. 3. ed. São Paulo: LTR, 2017.
Publicado
2019-07-11
Como Citar
dos Reis, F. (2019). A TERCEIRIZAÇÃO COMO INSTRUMENTO DE PRECARIZAÇÃO DOS DIREITOS TRABALHISTAS. Revista Vianna Sapiens, 10(1), 22. https://doi.org/10.31994/rvs.v10i1.559