A alternativa de carreiras empreendedoras para um grupo de universitários de administração

  • Frederico Azevedo Assis
  • Ana Clara Cabral Bedeschi Faculdades Integradas Vianna Júnior
  • Hugo Oliveira de Faria Faculdades Integradas Vianna Júnior
Palavras-chave: carreira empreendedora

Resumo

A partir do ideal de que profissionais recém-formados nas áreas de Gestão possam se revelar aptos a criarem e lançarem novos negócios, gerando trabalho e renda, este estudo consistiu em explorar e conhecer opiniões de 30 estudantes universitários de Administração, matriculados em uma faculdade particular, em Juiz de Fora (MG). Por meio das análises de conteúdo do que relataram em entrevistas, foi possível observar que, embora o estudo do Empreendedorismo seja indispensável para a formação de administradores, ainda se revela necessário promover maior credibilidade à alternativa de se desenvolver habilidades empreendedoras. Para tanto, é imprescindível propor métodos de aprendizagem com abordagens e práticas que se configuram além das tradicionais perspectivas adotadas no ensino de capacidades empreendedoras. Sugere-se, assim, ênfases sobre como os aprendizes percebem suas próprias competências e autoeficácia, bem como o que analisam das realizações de outros empreendedores. Infere-se tais proposições com base nas análises das respostas dos entrevistados que se apresentaram dispostos à ideia de empreenderem e aplicarem, num possível próprio negócio, os conhecimentos adquiridos na graduação (inclusive alguns cogitam se tornarem consultores na área de Gestão). Com isso, a realização desta pesquisa viabilizou levantar novos questionamentos sobre como melhor estimular futuros administradores a considerarem a proposta de projeções às carreiras empreendedoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ATITSOGBE, Kokou A.; MAMA, Nambè P.; SOVET, Laurent Sovet; PARI, Paboussoum; ROSSIER, Jérôme. Perceived employability and entrepreneurial intentions across university students and job seekers in Togo: the effect of career adaptability and self-efficacy. Frontiers in psychology. v.10(180), p.1-14, 2019.

BANDURA, Albert. Self-efficacy in changing societies. New York: Cambridge University Press, 1995.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Rio de Janeiro: Edições 70, 2011.

BARON, Robert A.; SHANE, Scott A. Empreendedorismo: uma visão do processo. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

BERNARDI, Luiz Antonio. Manual de plano de negócios: fundamentos, processos e estruturação. São Paulo: Atlas, 2010.

BERTUCCI, Janete Lara de Oliveira. Metodologia básica para elaboração de trabalhos de conclusão de cursos: ênfase na elaboração de TCC de pós-graduação lato sensu. São Paulo: Atlas, 2009.

BIZZOTTO, Carlos Eduardo Negrão. Plano de negócios para empreendimentos inovadores. São Paulo: Atlas, 2008.

BONAZZI, Fábio Luiz Zandoval; ZILBER, Moises Ari. Inovação e modelo de negócio: um estudo de caso sobre a integração do Funil de Inovação e o Modelo Canvas. Revista brasileira de gestão de negócio, São Paulo, v.16(53), p.616-637, 2014.

CARBONE, Pedro Paulo; BRANDÃO, Hugo Pena; LEITE, João Batista Diniz; VILHENA, Rosa Maria de Paula. Gestão por competências e gestão do conhecimento. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

DAVENPORT, Thomas H.; PRUSAK, Laurence. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

DEGEN, Ronald. O empreendedor: fundamentos da iniciativa empresarial. São Paulo: Makron Books, 2000.

DOLABELA, Fernando. Oficina do empreendedor: a metodologia de ensino que ajuda a transformar conhecimento em riqueza. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.

DOLABELA, Fernando. O segredo de Luísa. Rio de Janeiro: Sextante, 2012.

DORNELAS, José Carlos Assis; VILAS BOAS, Eduardo; FERRAZ JUNIOR, Caio. Empreenda antes dos 30: o guia do jovem empreendedor aos 30, 60, 90... o importante é começar cedo!. São Paulo: Saraiva, 2009.

DORNELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. Rio de Janeiro: Empreende/LTC, 2015.

DUTRA, Joel Souza. Competências: conceitos e instrumentos para a Gestão de Pessoas na Empresa Moderna. São Paulo: Atlas, 2014.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002

GRAMIGNA, Maria Rita. Modelo de competências e gestão dos talentos. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

LANERO, Ana; VÁZQUEZ, José Luiz; L’AZA, Carlota. Social cognitive determinants of entrepreneurial career choice in university students International. Small Business Journal, v.34(8), p.1053–1075, 2016.

MACHADO, Marília Novais da Mata. Entrevistas de pesquisa não-estruturadas e semi-estruturadas. In: GARCIA, Fernando Coutinho; HONÓRIO, Luiz Carlos (coord.). Administração – Metodologia – Organização – Estratégia. Curitiba: Juruá, pp.41-66, 2007.

MARTINS, Humberto Falcão; MOTA, João Paulo; MARINI, Caio. Business models in the public domain: the public governance canvas. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v.17(1), p. 49-67, 2019.

NEWMAN, Alexander; OBSCHONKA, Martin; SCHWARZ, Susan; COHEN, Michael. Entrepreneurial self-efficacy: A systematic review of the literature on its theoretical foundations, measurement, antecedents, and outcomes, and an agenda for future research. Journal of Vocational Behavior, v.110, p.403-419, 2019.

OKAY-SOMERVILLE, Belgin; SCHOLARIOS, Dora. Career self-management, perceived employability and employment success during university-to-work transitions: A Social Cognitive Career Theory perspective. Zarzadzanie Zasobami Ludzkimi = Human Resource Management, v.107(6), p.33-60, 2015.

PARREIRA, Pedro Miguel Santos Dinis; CARVALHO, Carla Maria Santos de; MONICO, Lisete dos Santos; SANTOS, Ana Sofia Marques de Oliveira Pereira. Empreendedorismo no ensino superior: Estudo psicométrico da escala Oportunidades e Recursos para Empreender. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, v.17(4), p.269-278, 2017.

RAMPAZZO, Lino. Metodologia científica: para alunos dos cursos de graduação e pós-graduação. São Paulo: Edições Loyola, 2002.

SCHAEFER, Ricardo; MINELLO, Ítalo Fernando. A Formação de Novos Empreendedores: natureza da aprendizagem e educação empreendedoras. Revista da Micro e Pequena Empresa, Campo Limpo Paulista, v.11(3), p.2-20, 2017.

SEBRAE. Fatores condicionantes e taxas de sobrevivência e mortalidade das micro e pequenas empresas no Brasil 2003-2005. Relatório de Pesquisa. Brasília: SEBRAE. 2007. Disponível em: bds.nsf/8F5BDE79736CB99483257447006CBAD3/$File/NT00037936.pdf > Acesso em: 8 jan. 2019.

SEBRAE. Sobrevivência das empresas no Brasil. Relatório de Pesquisa. Brasília: SEBRAE. 2016. Disponível em: Acesso em: 8 jan. 2019

SILVA, Helton Haddad; TENCA, Evandro Cesar; SCHENINI, Paulo Henrique; FERNANDES, Sandra. Planejamento estratégico de marketing. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

TEIXEIRA, Marco Antônio Pereira; GOMES, William Barbosa. Estou me Formando... E Agora? Reflexões e Perspectivas de Jovens Formandos Universitários. Revista Brasileira de Orientação Profissional, v.5(1), p.47-62, 2004.

VERGARA, Sylvia Constant. Métodos de coleta de dados no campo. São Paulo: Atlas, 2012.
Publicado
2020-05-08
Como Citar
Assis, F. A., Cabral Bedeschi, A. C., & Oliveira de Faria, H. (2020). A alternativa de carreiras empreendedoras para um grupo de universitários de administração. Revista Vianna Sapiens, 11(1), 25. https://doi.org/10.31994/rvs.v11i1.670