Uma análise das políticas públicas sociais como fatores de mudança social pela percepção de John Rawls

  • Leticia Bartelega Domingueti Faculdade de Direito do Sul de Minas - FDSM
  • Rafael Alem Mello Ferreira FDSM- Faculdade de Direito do Sul de Minas
Palavras-chave: Políticas públicas, mudança social, véu da ignorância, teoria da justiça.

Resumo

O tema foi escolhido devido aos benefícios que pode oferecer à sociedade e ao Estado no sentido de que a análise realizada possa trazer evidências a respeito de como as políticas públicas sociais podem ser consideradas como fator de mudança social, se analisadas pela percepção de John Rawls. Assim, buscou-se analisar as políticas públicas sociais, a fim de saber se realmente podem ser consideradas como fator de mudança social. Utilizou-se a teoria da Justiça e o Véu da Ignorância, a fim de que também seja possível analisar como a sociedade poderá alcançar a liberdade fundamental e bem comum, partindo da posição original. Analisa-se, ainda, como o fato de tratar os desiguais como desiguais na medida de suas desigualdades pode ser fator determinante para que as políticas públicas alcancem os resultados almejados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leticia Bartelega Domingueti, Faculdade de Direito do Sul de Minas - FDSM

Advogada. Pós-graduada em direito civil e em direito processual civil. Mestranda em constitucionalismo e democracia pela Faculdade de Direito do Sul de Minas.

Rafael Alem Mello Ferreira, FDSM- Faculdade de Direito do Sul de Minas

Possui graduação em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2009). Estudo na Universitaät Passau - Alemanha. Pós-Graduado em Ciências Penais pela universidade Federal de Juiz de Fora. Mestre em Direito pela Faculdade de Direito do Sul de Minas-FDSM. Doutor em Direito pela Universidade Estácio de Sá. Professor da Faculdade de Direito do Sul de Minas: FDSM e Coordenador e professor do Curso de Direito da PUC-MG.

Referências

ARRETCHE, Marta T. Emergência e Desenvolvimento do WelfareState: teorias explicativas. In: BIB, Rio de Janeiro, nº 39, 1º Semestre, pp.3-40, 1995.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Organização de Alexandre de Moraes. 16.ed.São Paulo. Atlas, 2000.

DWORKIN, Levando os Direitos à Sério; tradução Nelson Boeira - 2.ed – São Paulo: Martins Fontes, 2007.

FREY, Klaus. Políticas públicas: um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas públicas no Brasil. Planejamento e Políticas Públicas: PPP, Brasil, n. 21, p.211-259, jun. 2000. Semestral. Disponível em: https://desafios2.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/article/viewFile/89/158 Acesso em 23 abr 2019.

PELAYO. Manuel García. As transformações do Estado Contemporâneo. Rio de Janeiro. Forense, 2009.

RAWLS, John. A theory of justice. Cambridge: The Belknap press of Harvard University Press, 1971.

RAWLS, John. Uma Teoria da Justiça, Brasília a. 35 n. 138 abr./jun. 1998.

RAWLS, John. Justiça como eqüidade: uma concepção política, não metafísica” Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64451992000100003#nt03> Acesso em: 09 de set de 2019.

REIS, Elisa P.. Reflexões leigas para a formulação de uma agenda de pesquisa em políticas públicas. Bras. Ci. Soc., São Paulo , v.18, n.51, p. 11-14, Feb. 2003. Available from:

SANDEL, Michael J. Justiça: O que é fazer a coisa certa. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 6ª. Edição, 2012, p.178

SANTOS, W. G. A Trágica condição da política social. In: S. H. Abranches, W. G. dos Santos& M.A. Coimbra (Orgs.), Política social e combate à pobreza. 2ª ed. Pp. 33-63. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. 1987.

SARLET, Ingo Wolfgang. Dignidade da Pessoa Humana e Direitos Fundamentais na Constituição Federal de 1988. 3. ed. Porto alegre: Livraria do Advogado Editora, 2004.
Publicado
2020-08-29
Como Citar
Bartelega Domingueti, L., & Alem Mello Ferreira, R. (2020). Uma análise das políticas públicas sociais como fatores de mudança social pela percepção de John Rawls. Revista Vianna Sapiens, 11(2), 17. https://doi.org/10.31994/rvs.v11i2.646