Editorial


Seguindo a sua proposta editorial, o segundo número da revista “Vianna Sapiens” apresenta artigos nas áreas de Direito, Economia e Ambiental.

A primeira seção, “Artigo convidado” apresenta uma das principais preocupações da atualidade: a questão ambiental. A mais nova doutora do curso de Economia das Faculdades Integradas Vianna Júnior, profa. Gláucia Falco, discute no artigo “ Por que quantificar o meio ambiente”, os limites e possibilidades na valoração do meio ambiente, apresentando tentativas metodológicas para colocar em bases econômicas os recursos naturais.

Na segunda seção, são apresentados três artigos da área de Direito que tratam de diversas temáticas. No primeiro artigo, a professora Lívia Barletta Giacomini faz uma análise da função social da propriedade e de sua progressividade a partir do IPTU. A seguir, o professor e mestrando Flávio Filgueiras Nunes discute a “Responsabilidade civil empresarial” refletindo as situações de aplicação. Para finalizar essa seção a bacharel em Direito Lucélia Aparecida de Lima Ferreira oferece uma comparação entre trabalho Ilícito e trabalho proibido, focalizando suas peculiaridades, semelhanças e diferenças.

Os artigos do economista André Luiz Silveira Lopardi e do professor doutorando Marco Antônio S. Almeida, abrem a terceira seção, refletindo sobre a dinâmica da criminalidade na região metropolitana de Belo Horizonte e os municípios vizinhos utilizando a análise exploratória a partir da Econometria espacial. “A formação de cartéis e impactos econômicos” dos professores, Gláucia de Paula Falco; Frederico Azevedo Alvim Assis e Joyce Gonçalves Altaf Munck avaliam as conseqüências da formação de cartéis, envolvendo aumentos de preços, menos produtos ofertados, perda da eficiência de mercado e muitos prejuízos para os consumidores.

A última seção, Rodrigo Vilani, Bacharel em Direito e Biologia e Doutor em Direito discute sobre “Os aspectos legais da auditoria ambiental” apresentando com base em leis estaduais vigentes, a tendência nacional de se adotar de forma obrigatória à realização da Auditoria Ambiental naquelas atividades causadoras de significativo impacto ambiental.

Para finalizar agradecemos a valiosa contribuição dos parecistas a quem somos gratos pela disponibilidade e atenção com que avaliaram os textos. Aos leitores desejamos uma boa leitura.

Professora Rachel Zacarias

Publicado: 2010-12-01