EDITORIAL

Com a publicação desta edição - 2013.2, cumprimos o desafio  assumido no início de 2013 que foi colocar as edições da Revista Vianna Sapiens em dia. Muito obrigada a todos que contribuíram para este êxito. 

Este número, atendendo a proposta editorial, apresenta artigos na área de Direito, Administração e Economia, que foram devidamente avaliados por pareceristas da comissão editorial e pareceristas ah doc. Reafirmamos que as avaliações sempre são realizadas “às cegas”, ou seja, é preservado o anonimato dos autores e avaliadores.

A primeira seção apresenta discussões de diferentes campos na área de Direito. O primeiro artigo, os autores Lais Costa Xavier e Yussef Daibert S. de Campos discutem a importância do tombamento na preservação da memória e identidade de um local, demonstrando a necessidade da preservação para um crescimento urbano estruturado, respeitando a legislação vigente acerca do tema, especialmente a Constituição Federal e o decreto-lei 25/1937. A seguir, Rafaela Teixeira Rossetti e Ivone Juscelina de Almeida analisam a efetividade da tutela jurisdicional a partir do ingresso no judiciário por meio de uma ação coletiva, demonstrando que o ingresso ao judiciário por meio das instaurações de ações coletivas é efetiva a partir de instrumentos adequados. Já Anna Luíza Vitor de Morais e Gustavo Rocha Martins refletem questões relacionadas ao Direito Econômico propondo uma adição de critérios oriundos da ciência econômica ao princípio da ponderação com o objetivo de dotar de maior objetividade as decisões judiciais garantindo assim, maior efetivação dos direitos e garantias constitucionalmente assegurados. Dando prosseguimento nas reflexões do campo do direito, Isadora Pereira Fortuna e Ulisses Comissário Sagioro discutem os créditos tributários sujeitos a parcelamentos, investigando se um débito tributário parcelado pelo contribuinte, em razão da necessidade da regularidade fiscal, poderá ser futuramente questionado judicialmente. Finalizando esta seção Lais Campos Rachello e Andrea Rodrigues de Oliveira Munhoz discutem o fenômeno da terceirização de mão de obra abordando as mudanças no ordenamento jurídico face o instituto da terceirização discutindo a terceirização lícita e ilícita e seus efeitos jurídicos.

A segunda seção é aberta com a pesquisa realizada por Ilson Luiz Pereira, Sérgio Feliciano Crispim, José Roberto Ferreira Savoia. Os autores   discutem o valor de mercado como indicador de competitividade indicando as empresas nacionais conseguiram conquistar uma valorização superior ao mercado onde estão inseridas. A reflexão sobre as competências essenciais que atribuem vantagens competitivas em uma indústria no setor siderúrgico é apresentada por Davidson Araújo de Oliveira, Cíntia Bincoleto Fazion, Carlos Otávio de Almeida Afonso e Flávio Medeiros Henriques que identificam como principais competências, o tempo de entrega como uma das principais competências de uma estratégia orientada para o cliente. Dando continuidade a reflexão de temas da Administração, Ilson Luiz Pereira, Sérgio Feliciano Crispim e José Roberto Ferreira Savoia analisam o valor de mercado como indicador de competitividade, identificando empresas nacionais que tenham conseguido conquistar uma valorização acumulada superior ao mercado e ao setor onde estão inseridas de forma interrupta por um período de quinze anos. Dando prosseguimento as discussões relacionadas à administração, Antonio Gil da Costa Júnior, Carlos Eduardo de Mira Costa analisam a qualidade e economicidade nos processos licitatórios de um município de Oeste Potiguar- RN, verificando que a qualidade desses serviços muitas vezes não é satisfatória, bem como não atinge a economicidade desejada. Para finalizar esta seção, Vanessa Oliveira da Silva, Andréia Aparecida Albino, Luciano Polisseni Duque e Tharcisio Alexandrino Caldeira discutem os resultados de uma análise das publicações no Brasil sobre os temas Marketing Social e Marketing de Causas Sociais.

Desejo a todos vocês uma boa leitura!

Rachel Zacarias 
Editora

Publicado: 2013-12-01

Artigos Multidisciplinares